CONTATO

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Transtorno de Conduta

IMPORTÂNCIA





Transtorno mental mais comum na infância e maior causa de encaminhamento ao psiquiatra da infâcia.





Mais comum em meninos . Mais frequente em moradores de rua, classes sociais mais baixas.





Chamados de Delinquentes (delinquência infantil) pela justiça.





Difícil diagnóstico: diferenciar com Transtorno Bipolar, outros transtornos de Humor. Muito comum a co-morbidade com Transtorno do déficit de Atenção e hiperatividade (TDAH) - desatenção, impulsividade e agitação psicomotora em quase metade dos meninos com inicio dos sintomas antes de10 anos.











TRANSTORNO DESAFIADOR OPOSITOR (TOD)



  • Padrão negativista, desafiador, hostil com autoridades por pelo menos 6 meses.
  • Perda da paciência
  • Desafio a adultos, regras sociasi
  • Aborrecer os outros de propósito
  • Culpar os outros por seus erros
  • Rancoros e Vingativo


(para receber este diagnóstico a criança/adolescente deve estar com o comportamento muito diferente das crianças da mesma idade), com prejuízo social, acadêmico ou Ocupacional.



CAUSAS (?)



Famílias conturbadas, com falta de limites, brigas entre os pais, alcoolismo, uso de drogas.



Abuso físico ou sexual por adultos, geralmente os pais, familiares ou vizinhos.



Hipóteses Bioquímicas: baixa de Serotonina  (semelhantes ao encontrado no líquor de suicidas), Dificuldade no Controle Inibitório



dos Impulsos







HISTÓRICO BREVE




Philip Pinel utilizou o termo "mania sem delírio" para designar este transtorno da infância. Depois Pichard chamou de "loucura moral".



Emil Kraepelin, psiquiatra, definiu os "Defeitos Morais nas Crianças":



  • agressão aos iguais
  • crueldade com os animais
  • vadiagmem
  • ociosidade
  • delinquência em grupo
  • afeto raso










CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS:



Segundo o Manual Estatístico e Diagnópstico versão IV (1994), DSMIV, as características diagnósicas são:



A) PADRÃO REPETITIVO E PERSISTENDE DE COMPORTAMENTO onde são violados os direitos básicos dos outros



ou normas e regras sociais importantes para aquela idade, com 3 ou mais dos critérios abaixo no último ano



ou pelo menos um critério nos últimos seis meses:



1) AGRESSÃO a pessoas ou animais:





  •  Ameaça, provoca ou intimida, inicia brigas
  •  Usou arma que causa lesão importante
  •  Cruel com pessoas ou animais
  •  Roubo (furto), Extorsão ou assalto a mão armada
  •  Forçou algém à ativida sexual consigo.




2) DESTRUIÇÃO de propriedade



  •  Provocou incêndio propositalmente
  • Destruiu outra propriedade de terceiros


3) FURTO OU DEFRAUDAÇÃO





  • Assalto de residência ou automóvel
  • Mentira frequente para obter bens, favores ou evitar obrigações legais
  • Roubo sem confronto com a vítima


4) SÉRIAS VIOLAÇÕES DE REGRAS



  •  ficar na rua antes dos 13 anos, apesar de proibição dos pais Frequentemente
  •  Fugir de casa à noite duas vezes ao menos emnquanto vivia na casa dos pais ou lar adotivo
  • Falta às aulas antes dos 13 anos


B) O COmportamento causa Prejuízo no funcionalmento Social, Acadêmico ou Ocupacional

 

C) Se o indivíduo tem 18 anos ou mais, não são satisfeitos os critérios para o transtorno de personalidade anti-social.



Pela Classificação Internacional das Doenças (CID 10) de 1993, o diagnóstico de Transtorno de Conduta se baseia nos critérios abaixo,



se muito frequente e traz prejuízos sociais, ocupacionais, funcionais ou a terceiros indica o diagnóstico:









* desobediência grave e persistente



* ataques de birra demasiadamente graves e frequentes



* comportamento provocativo e desafiador



* mentiras repetidas



* "matar"aulas ou fugir de casa



* Piromania= comportamento incendiário



* Destruição grave de propriedades.



* Excesso de brigas ou intimidação







* Crueldade com animais ou outras pessoas.



Pela CID 10 há Tipos de Transtorno de CONDUTA CID F91



F91.0 Restrito ao contexto familiar



F91.1. Não socializado



F91.3. Transtorno desafiador de oposição (Bastante conhecido pela sigla TOD)



F91.8 Outros



F91.9 Não especificado.







TERAPÊUTICA







Treinamento de habilidades nas famílias, com terapias comportamentais, psicodinâmicas e medicas educativas.



Uso de Estabilizadores do Humor para casos graves. (eficácia do Lítio em caso de crianças e adolescentes internados



por transtorno de conduta grave). Carbmazepina reduz comportamento impulsivo e agressivo em jovens.



Metilfenidato é a primeira opção para crianças que apresentam TDAH também.



Sintomas paranóides, uso de antipsicóticos.



A medicação é apenas parte do tratamento.







PROGNÓSTICO



Risco de prejuízos sociais importantes, como abuso de drogas, brigas familiares, desemprego, prisão e morte prematura violenta.













A maioria dos portadores de transtorno de conduta torna-se adulto portador de personalidade anti-social.



Fatores de maior risco e pior prognóstico:

















* início na infância



* associação com TDAH



* Agressividade demasiada



* Problemas com a Lei precoces



* Rejeição pelos colegas e familiares



* Retardo mental ou baixo quociente intelectual associado.

















BIBLIOGRAFIA







1) AMERICAN PSHYCHIATRIC ASSOCIATION - diagnoistica and Statistical Manual of Mental Disorder 4th erd. 1994.







2) KRAEPELIN E. La personalitá psicopática. Trattato di Psichiatria (tradução da 7a Ediçao. Milano, F. Villardi.







3) ASSUMPÇÃO E KUKZNSKY. Tratado de Psiquiatria da Infância e Adolescência. São Paulo: Atheneu, 2003.







4) LEWIS, Melvin. Tratado de Psiquiatria da Infância e Adolescência, 1993.







5) ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE - OMS (CID 10- 1993)







6) FERNANDES, A. Manual de Psicopatologia.







7) KAPLAN & SADOCK - Compêndio de Psiquiatria.







8) LEE FU, Transtorno Bipolar e co-morbidades.







9) AJURIAGUERRA,J. Psiquiatia infantil.







10) Google Images: www.google.com.br